quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Mais um pensamento pra semana

A vida é muito curta para viver o mesmo dia duas vezes.






segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Pensamento da Semana

Aprenda a não esperar que os outros façam por você o mesmo que você fez por eles. A sinceridade de um ato está justamente em não esperar algo em troca.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Fale na minha cara!!

Como o mundo seria se todo mundo falasse o que pensa? E na cara da pessoa mesmo, não só por trás, como costuma acontecer na grande maioria das vezes?

Assisti ontem um seriado em que várias pessoas conversavam na sala. Uma mulher com um nariz enorme, descomunalmente enorme, disse: "existem muitas mulheres bonitas em Nova Iorque, pessoalmente, acho isso assustador". Em resposta um amigo disse: "Você é tão bonita quanto qualquer delas, só precisa de uma plástica no nariz". Todos na sala ficaram horrorizados, repreenderam o cara."Mas eu só queria ajudar" - defendeu-se.

Pois é, como você se sentiria se estivesse numa situação parecida? Se fosse você a pessoa atingida pelo comentário? Teria gostado? Se sentiria ofendido? Como já postei aqui antes, eu não fui a mais bela das pessoas durante meu crescimento, muitos fizeram comentários como esses, maldosos ou não, por mais que eu tenha realmente ficado chateada, eles me ajudaram a melhorar, me ajudaram a QUERER ser mais bonita e, claro, fez maravilhas para minha auto-estima.

Mas não estou falando apenas sobre coisas como aparência. Às vezes você está contando alguma coisa para o seu amigo, algo que você sentiu, algo que você fez, algo que alguém te fez e você ficou chateado, pode ser qualquer coisa, muitas vezes quem está te ouvindo - ou lendo - achou extremamente idiota, mas te apóia e logo em seguida sai falando o que achou de verdade para outra pessoa.

Eu acho que seria muito melhor dizer o que acha para a pessoa certa, ajuda a pessoa a melhorar, a crescer, só devemos ter bom senso, tem coisas que não dá para a outra pessoa consertar.

Sinceridade às vezes machuca mesmo, mas é melhor do que ser falso não é? Só não siga o modelo "perco o amigo, mas não perco a piada" que aí também não dá. Ser sincero e respeitar a opnião e os sentimentos do outro são coisas diferentes!!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Quantas mulheres com tpm são necessárias para trocar uma lâmpada?

Só ela! Sozinha!! Porque ninguém, dentro desta casa sabe como trocar uma lâmpada! São um bando de IMPRESTÁVEIS! !! Eles nem percebem que a lâmpada queimou! Eles podem ficar em casa no escuro por três dias antes de notar que a bosta da lâmpada queimou! E quando eles notarem, vão passar mais cinco dias esperando que EU troque a lâmpada, porque eles acham que eu sou a ESCRAVA deles!!! E quando eles se derem conta de que eu não vou trocar a lâmpada, eles ainda vão ficar mais dois dias no escuro porque não sabem que as lâmpadas novas ficam dentro da droga da despensa! E se, por algum milagre, eles encontrarem as lâmpadas novas, vão arrastar a poltrona da sala até o lugar onde está a lâmpada queimada e vão arranhar o piso todo, porque são INCAPAZES de saber onde a escada fica guardada! É inútil esperar que eles troquem a lâmpada, então sou eu mesmo quem vai trocá-la! E como eu sou uma mulher independente, vou lá e troco! E SOME DA MINHA FRENTE!!!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

A história do Raul

Max Gehringer

Durante minha vida profissional, eu topei com algumas figuras cujo sucesso surpreende muita gente. Figuras sem um vistoso currículo acadêmico, sem um grande diferencial técnico, sem muito networking ou marketing pessoal. Figuras como o Raul.
Eu conheço o Raul desde os tempos da faculdade. Na época, nós tínhamos um colega de classe, o Pena, que era um gênio.

Na hora de fazer um trabalho em grupo, todos nós queríamos cair no grupo do Pena, porque o Pena fazia tudo sozinho. Ele escolhia o tema, pesquisava os livros, redigia muito bem e ainda desenhava a capa do trabalho - com tinta nanquim.
Já o Raul nem dava palpite. Ficava ali num canto, dizendo que seu papel no grupo era um só, apoiar o Pena. Qualquer coisa que o Pena precisasse,o Raul já estava providenciando, antes que o Pena concluísse a frase.

Deu no que deu. O Pena se formou em primeiro lugar na nossa turma. E o resto de nós passou meio na carona do Pena que, além de nos dar uma colher de chá nos trabalhos, ainda permitia que a gente colasse dele nas provas.
No dia da formatura, o diretor da escola chamou o Pena de 'paradigma do estudante que enobrece esta instituição de ensino'. E o Raul ali, na terceira fila, só aplaudindo.

Dez anos depois, o Pena era a estrela da área de planejamento de uma multinacional. Brilhante como sempre, ele fazia admiráveis projeções estratégicas de cinco e dez anos. E quem era o chefe do Pena? O Raul. E como é que o Raul tinha conseguido chegar àquela posição? Ninguém na empresa sabia explicar direito. O Raul vivia repetindo que tinha subordinados melhores do que ele, e ninguém ali parecia discordar de tal afirmação.

Além disso, o Raul continuava a fazer o que fazia na escola, ele apoiava.
Alguém tinha um problema? Era só falar com o Raul que o Raul dava um jeito.
Meu último contato com o Raul foi há um ano. Ele havia sido transferido para Miami, onde fica a sede da empresa. Quando conversou comigo, o Raul disse que havia ficado surpreso com o convite. Porque, ali na matriz, o mais burrinho já tinha sido astronauta.

E eu perguntei ao Raul qual era a função dele. Pergunta inócua, porque eu já sabia a resposta. O Raul apoiava. Direcionava daqui, facilitava dali, essas coisas que, na teoria, ninguém precisaria mandar um brasileiro até Miami para fazer.
Foi quando, num evento em São Paulo, eu conheci o Vice-presidente de recursos humanos da empresa do Raul. E ele me contou que o Raul tinha uma habilidade de valor inestimável: ... Ele entendia de gente.

Entendia tanto que não se preocupava em ficar à sombra dos próprios subordinados para fazer com que eles se sentissem melhor, e fossem mais produtivos. E, para me explicar o Raul, o vice-presidente citou Samuel Butler, que eu não sei ao certo quem foi, mas que tem uma frase ótima:
'Qualquer tolo pode pintar um quadro, mas só um gênio consegue vendê-lo'. Essa era a habilidade aparentemente simples que o Raul tinha, de facilitar as relações entre as pessoas. Perto do Raul, todo comprador normal se sentia um expert, e todo pintor comum, um gênio.
Essa era a principal competência dele.

'Há grandes Homens que fazem com que todos se sintam pequenos.
Mas o verdadeiro Grande Homem é aquele que faz com que todos se sintam Grandes'.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Alegrando sua segunda-feira

Revisão gramatical:

> > ABREVIATURA - ato de se abrir um carro de policia;

> > ALOPATIA - dar um telefonema para a tia;

> > BARBICHA - boteco para Gays;

> > CÁLICE - ordem para ficar calado;

> > CAMINHÃO - estrada muito grande;

> > CATÁLOGO - ato de se apanhar coisas rapidamente;

> > COMBUSTÃO - mulher com peito grande;

> > DESTILADO - aquilo que não está do lado de lá;

> > DETERGENTE - ato de prender indivíduos suspeitos;

> > DETERMINA - prender uma garota;

> > ESFERA - animal feroz amansado;

> > HOMOSSEXUAL - Sabão utilizado para lavar as partes íntimas;

> > LEILÃO - Leila com mais de 2 metros de altura;

> > KARMA - expressão mineira para evitar o pânico;

> > LOCADORA - uma mulher maluca de nome Dora;

> > NOVAMENTE - diz-se de indivíduos que renovam sua maneira de pensar;

> > OBSCURO - 'OB' na cor preta;

> > QUARTZO - partze ou aposentzo de um apartamentzo;

> > RAZÃO - lago muito extenso porém pouco profundo;

> > RODAPÉ - aquele que tinha carro mas agora roda a pé;

> > SAARA - muulher do Jaaco;

> > SEXÓLOGO - sexo apressado;

> > SIMPATIA - concordando com a irmã da mãe;

> > SOSSEGA - mulher desprovida de visão;

> > TALENTO - característica de alguma coisa devagar;

> > TÍPICA - o que o mosquito nos faz;

> > UNÇÃO - erro de concordância muito frequente (o correto seria um é);

> > VATAPÁ - ordem dada por prefeito de cidade esburacada;
> >
> > VIDENTE - dentista falando sobre seu trabalho;

> > VIÚVA - ato de ver uva;

> > VOLÁTIL - sobrinho avisando onde vai.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Doar Sangue

Algo que eu sempre quis fazer desde que completei 16 anos. Nem me lembro de onde veio a idéia, só que eu queria muito, mas tive que esperar até completar 18 anos. Estive hoje numa clínica onde você pode fazer essa doação, observando o lugar, avistei um cartaz que dizia "não brinque de telefone sem fio, ligue e converse com um profissional", não exatamente com essas palavras, mas o objetivo era esse. Justamente por brincar de telefone sem fio durante a espera para completar a idade, fiquei com medo.






"E se justo a agulha que estiverem usando em mim estiver infectada?", "Poutz, se eu doar uma vez, tenho que doar sempre? Mas e se justo no tempo que eu tiver que doar eu estiver doente ou algo do tipo?". Nossa, foram muitas dúvidas que me levaram à muitos medos, que me levaram a desistir, porém, a vontade nunca passou.

Quando entrei na minha segunda faculdade - ano passado - o trote universitário foi mais humanitário. Fizeram uma espécie de competição onde a classe que mais fizesse doações de roupas ou de sangue ganharia um prêmio especial. Ouvi um colega comentar qu estava precisando mesmo ir doar novamente, então resolvi conversar com ele e tirar minhas dúvidas. Durante a conversa percebi que meus medos eram todos bobos, e as pessoas que me passaram aquelas informações não sabiam de nada.

Eis as verdades:

- A quantidade de sangue retirada em cada doação é recuperada rapidamente;
- Doar sangue não vicia, não engrossa e nem afina o sangue;
- O doador não tem nenhuma obrigação de doar sangue novamente;
- Todo o material utilizado na doação é descartável, de uso único.
(informações retiradas do site: http://www.grupobioclinica.com.br/)


Ahh e outra coisa, não dói nada.

Ou seja, pode doar tranqüilo, apenas verifique se você se encaixa nos requisitos:

-Estar bem alimentado,aguardando 2 horas após o almoço e 1h após o lanche (evite alimentos gordurosos)
- Boas condições de saúde
- Peso superior a 54kg
- Idade entre 18 e 65 anos
- Homens que doaram sangue há mais de 60 dias e mulheres há mais de 90 dias
- Não estar grávida ou amamentando
- Não fumar 2 horas antes e após a doação
- Não ter tido gripe ou febre há menos de 1 semana;
- Não ter tido hepatite após os 10 anos de idade
- Não ter doença de chagas ou que não tenha tido contato com inseto “Barbeiro”
- Não ter tido malária
- Não ser portador de epilepsia
- Não ter tatuagem ou piercing há menos de 1 ano
- Não ter feito tratamento dentário nas últimas 72 horas
- Não ter diabetes
- Pessoas sem risco de terem sido expostas ao vírus da Aids
- Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 24h.



As únicas que podem acontecer ao doador é uma queda de pressão, hematomas, naúsea e vômitos, se ocorrer, basta comunicar à clínica que eles te proverão uma orientação de como proceder nesses casos.


O procedimento não leva muito mais que dez minutos, às vezes até menos (sem contar a burocracia). Além disso, vários testes são realizados no seu sangue, tais como: tipagem sanguínea ABO/Rh, pesquisa de anticorpos anti-eritrocitários irregulares,testes para hepatite B. Hepatite C,doença de chagas,sífilis,AIDS,HTLV I/II,hemoglobinopatias, de acordo com a legislação vigente.


Bem pessoal, eu acho que vale a pena vencer os medos e fazer a doação, muitas pessoas podem se beneficiar com esse gesto!!






Todas as informações técnicas foram retiradas do site: http://www.grupobioclinica.com.br/doacao.htm

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Cigarro faz mal mesmo depois de apagado

O ato de inalar toxinas depois que a fumaça foi extinta é conhecido como fumo de terceira mão
Se você está no grupo que acredita que ficar longe do amigo fumante somente no momento em que ele ascende o cigarro é suficiente para proteger sua saúde é melhor mudar de opinião. Mesmo onde não se vê fumaça, o contato com fumantes pode ser prejudicial à saúde já que fortes evidências indicam que o cheiro do cigarro, já apagado, é tóxico.

Pesquisas mostram que um significativo nível de toxinas permanecem nas superfícies, na poeira ou mesmo no ar, após a fumaça ser extinta. Existem cerca de 250 gases tóxicos presentes na fumaça do cigarro, entre eles: hidrogênio cianide (usado em armas químicas), monóxido de carbono (também no escapamento do carro), butano (fluido para isqueiro), amônia (também usado em produtos de limpeza), tolueno (também no thinner), arsênico (também nos pesticidas), chumbo (também nas tintas de parede), cromo (usado na fabricação do aço), cádmio (também nas baterias e carro), polônio-210 (radioativo). Onze destes 250 gases tóxicos são classificados como compostos carcinogênicos do grupo 1, ou seja, os mais carcinogênicos.

O fumo passivo, ou "fumo de segunda mão", quando a fumaça visível é inalada pelo não fumante, é bastante difundido pelos programas anti-tabagismo. Já em relação ao "fumo de terceira mão", como é chamada a inalação de toxinas da fumaça extinta, o conhecimento da população é bem menor. É o que revela pesquisa divulgada esta semana pelo jornal Pediatrics, nos Estados Unidos. Nesse caso as crianças são as mais susceptíveis já que ficam mais tempo em casa, mexem e colocam mais a boca nas superfícies, e já foi demonstrado que a inalação de poeira por crianças é duas vezes maior que no adulto. Além disso, a pesquisa conseguiu demonstrar que o nível de consciência do risco do "fumo de terceira mão" é maior em lares em que o fumo é proibido.

Acho que não estamos longe daquele futuro em que as pessoas tem que sair por aí usando aquelas máscaras porque o ar é muito perigoso para ser inalado! =S

domingo, 4 de janeiro de 2009

Insanidade

"A definição de insanidade é fazer a mesma coisa e esperar resultados diferentes"



Vi essa frase em um filme ou em um seriado esses dias, fui pegar um caderninho para anotar e ela já estava anotada de quando eu li Segredos de Uma Mente Milionária. Boa coisa para se pensar! =)

Marley & Eu


"Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou
roupas de grife. Símbolos de status não significam nada para ele. Um
pedaço de madeira encontrado na praia serve. Um cão não julga os
outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um
cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto,
inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele. E
realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais
sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que
realmente importa ou não."

Marley & Eu - A vida e o amor ao lado do pior cão do mundo - John Grogan

Muito bom o filme!! Ri e chorei até o dia seguinte!!! Vale a pena conferir! =)