sábado, 6 de junho de 2009

Desabafo contra adultos irresponsáveis




Ontem fui ao teatro assistir à um concerto de uma orquestra que executaria Kindertotenlieder de Gustav Mahler e Requiem de Wolfgang Amadeus Mozart.

Sentei-me com meu namorado nas galerias, bem em frente ao palco, e do alto, podia ter uma visão bem clara de todos os músicos. Ao meu lado, sentou-se um casal com seu filho que parecia ter no máximo 2 anos de idade.

Durante a apresentação de Kindertotenlieder, o barítono Vinícius Atique foi quem interpretou as canções. Para quem não conhece, esta obra é uma composição musical para os poemas de Friederich Rückert: Canções sobre as Mortes das Crianças. Pelo título pode-se notar que as canções teriam um tom extremamente melancólico, nada atrativo para uma criança em si. Ao ver o casal chegando com o pimpolho, revirei os olhos já imaginando que ele não agüentaria ficar sentadinho e quietinho e minhas previsões se tornaram realidade umas três músicas depois.

Podia-se ouvir o garoto chutando os bancos da galeria, que são feitos de madeira, imaginem que som agradável. Pelo menos a mãe do garoto deve a noção de pegá-lo no colo, o que iniciou a cadeia de gritos e choros. Estávamos no alto e bem longe do palco, mas pude notar na expressão facial do barítono um certo desconforto, aquela vontade de parar de cantar e mandar o garoto calar a boca. Logo, os olhares de quem estava por perto se voltavam para a criança e via-se as cabeças de quem estava lá embaixo se voltando para cima procurando o som incômodo.

Engraçado, se eu que nem conhecia o fedelho já soube logo de cara que ele faria isso, porque os pais não conseguiram imaginar o mesmo antes de comprar os ingressos sem conseguirem uma babá? Não me levem a mal, sou totalmente à favor de incentivar crianças à apreciarem a cultura, mas acho que se deve ter a consciência de que crianças dessa idade são agitadas, querem mexer em tudo, brincar, explorar, tem certos lugares que não tem condições de se levar um ser de 2 anos. Sei que pessoas acima de 10 acham teatros de Chapéuzinho Vermelho, Bela e a Fera e afins são um saco, mas esse tipo de evento é mais agitado e se espera crianças gritando.

E ainda vejo pais levando bebês de poucos meses à bailes de formatura e colações de grau!! Bailes começam praticamente à meia noite, horário que os pequenos já deveriam estar na terra dos sonhos, e ainda por cima o ambiente tem um som altíssimo que incomoda criancinhas, que em quinze minutos já começam a chorar de sono e irritação, obrigando os pais à irem embora, disperdiçando o convite do formando que poderia ter sido melhor aproveitado por outra pessoa. E muito bonito ouvir o discurso do orador da turma ou o cara chamando o formando pra receber o diploma com o som de um choro ao fundo.

Por favor pais, sejam mais responsáveis e tenham consideração com as outras pessoas vai!

8 comentários:

Juliana Amaral 2 disse...

O pior não é isso... O pior é ouvir ainda a mãe fazendo biquinho e não com a cabeça falando "esse menino é terrivel" ahahhahahahha.

Sinceramente... só penso uma coisa BABACAS!!!

Nem em espetáculos, nem em mercado, nem em cinema, nem pra comprar roupa (que nao seja pra criança), nem na Igreja...

Nenhum desses lugares são para criança... Pelo menos, não para crianças que não são adestradas ahhahahahahahhahahahha

Adulto não tem semancol mesmo Ana, rs...

Até tem crianças, tipo meu irmão, que nasceram com o gene nerds aflorado... ahhahahahhaha, tipo, ele assistia TITANIC LEGENDADO com 3 ou 4 anos de idade. Mas como ele acho que 01 em 05... Nem eu consigo assitir titanic haahahahah

bjs

Ana Tafarello disse...

É, levar criança em qualquer lugar é perigoso, especialmente na fase do Eu Quero e a fase do É Meu, já vi uma criança parada em frente a uma loja chorando, fazendo birra pq queria algo da vitrine e a mãe ameaçando ir embora e largar a criança lá, pra ver se ela parava de chorar, sabe, aquele último recurso. Mima um monte em casa depois não quer ter esses problemas na rua. O pior foi minha amiga falando mal da mãe, ficando com raiva dela e dizendo que estava com vontade de xingá-la até o último...aff, imagina o filho dessa menina ahahahahahahaha

André Sant'Anna disse...

Criança é pentelha. Como disse vc e a Ju disseram, tem que ter bom senso e saber onde se pode levar ou não uma criança.
O triste é que essas suas obras são maravilhosas e ouvir um pivete chorando do lado é foda. Espero que vc tenha conseguido abstrair e aproveitado o concerto!
Bjo!

Nanda!! disse...

Flamos em blog ontem e hoje vim ler!
Não sei se vcs já viram uma propaganda com um meninnho com o pai no mercado fazendo birra, derrubando as prateleiras do mercado, gritando, chorando e se jogando no chão...bom a mensagem final desse video é a mesma que eu tenho pra esses pais sem noção 'USEM CAMISINHA' e nos livrem de ver tais cenas!!rs

Agr flndo sério..claro q td criança tem a sua fase de fazer birra e tals, mas vai da educação dos pais...qnd eu era criança fui no supermercado com a minha mãe e no caminho ela me disse q não era pra eu pedir nada pq ela tava sem dinheiro e com mt pressa...entrando no mercado, 1ª prateleira de doce comecei a gritar 'EU KERO' e ela disse "PARA Q EU T AVISEI Q NÃO IA COMPRAR NADA" e eu insisti na birra. Foi um tapa só que eu levei na boca, muito forte, com a seguinte frase "AGR VC TEM MOTIVO PRA CHORAR E COMO EU JÁ TINHA DITO NÃO VOU COMPRAR!"...me pegou no colo e foi embora.
Eu devia ter uns 4,5 anos...nunka mais fiz birra nem nada do genero.

Acho q o q falta aos pais é dar educação aos filhos...

Mudando de assunto...JU, flei com vc do abandono do meu blog ontem, mas vi um negocio o hj e não teve como...tive q postar..então no momento ele tah ativo!http://minhavidaesuasloukuras.blogspot.com/
Bjos Garotas

Rê disse...

Nossa que chato isso!
Esses pais devem ter ganhado as entradas... né possível, levar criança pra esses lugares é pedir pra sair!
Criança não gosta de ficar quieta. Depois, os pais é que passam vergonha com todo mundo olhando torto.

Marcia disse...

Acho que existem "trocentos" programas culturais interessantíssimos pras crianças... Sem noção os pais levarem um bebê pra um concerto ! Até alguns adultos que eu conheço nao teriam esse "saco".... imagina um bebê? Falta bom senso e de certa forma, respeito pelos outros espectadores.

E, seguindo no raciocínio de vcs, concordo plenamente que o que falta é educação dos filhos... msm pq as vezes é mais prático agradar e se livrar do problema do que tentar corrigir (comentei isso no caso do "olha o cachorro"...)

Só que, defendendo um pouco os pais, quando minha filha nasceu (linda, maravilhosa.. desculpa a corujisse Ju... rs) existia um "movimento" fortíssimo, basicamente de psicólogos, de que, TUDO TRAUMATIZARIA A CRIANÇA !
Uma bronca... nem pensar... Um tapa na bunda entao... seria o mesmo que "renegar" seu filho.
Os pais, nessa época, foram "educados" a não educarem pq causariam danos irreparáveis aos seus rebentos... Com o passar dos anos, voltou-se a usar expressões como "estabelecer limites"... mas ainda assim... hoje pagamos o preço dakele tempo. De "termos" gerado pessoas mesquinhas, egoístas e birrentas... EU QUERO... EU POSSO... EU TENHO! Até hoje uma criança se sente confortável em "desafiar" professores, colegas e outras autoridades.
Enquanto os pais (que já nem são referências de autoridade) assistem a tudo calados, pois não conseguem mais estabelecer o que é certo ou errado, pq eles mesmos, muitas vezes, não tiveram essa lição basica de "educação"!

Ana disse...

Nossa, que comercial perfeito esse!! Espero que tenha ganho muitos prêmios!!

Em relação à boa educação, acho que não é preciso exatamente socar, estapear, dar vassouradas e afins para se estabelecer limites. Já vi um programa que dizia que a única maneira para um bebê se comunicar é chorando certo? Os pais vão lá, pegam no colo, tentam adivinhar o que é, e no fim o bebê sempre consegue o que quer e carrega isso com ele conforme vai crescendo. Acho que dá pra estabelecer limites explicando as coisas pra criança. O problema é quando ela não entende muito bem e aí é na base de ações, só é difícil não ultrapassar os limites da educação e da crueldade.

E sim, eu consegui abstrair e apreciar o concerto no final das contas, mas perdi uns pedacinhos mentalizando um "Será que você não adivinhou que isso iria acontecer?"

akitta disse...

Bein.. eu tenho um irmao de 4 anos, o moleke e chato pra caranba.. mas no final da conta a pessoa culpada por isso num e nem a crianca mas sim o responcavel, alem de mimar muito a crianca ainda faz todos o gosto da pestinha, minha mae e desse jeito, ja chegou uma hora q eu olhei pra cara do meu irmao com tanto odeo da cara dele e avancei em ciima dele pra praticamente espancar o menino, eu so dei um tapa na cabeca dele mas se meu priimo naum estivesse la eu amarrava ele na cama e batia, batia, atee o menino me pedir descupa por ter nascido.. bein .. eu tenhu 14 anos e daqui a pouco vou ficar de cabelo brando de tanto se preocupar com a `pestinnha`