quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Feliz 2009!




Pessoal, 2008 está há poucos minutos de acabar e quero aproveitar para desejar o melhor nesse próximo ano que vem chegando! Desejo sabedoria, força, alegria, paz, amor, emprego-que-te-deixa-feliz, amizades.

Todo final é apenas um novo começo!!

Feliz 2009 pessoas!!! =)

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

A culpa é do governo!...?

Vocês não acham interessante o fato de a solução acreditada ser pelas massas para as misérias/catástrofes/tragédias que acontecem no mundo é simplesmente um governo menos corrupto? O socialismo, o comunismo, qualquer coisa que tire o foco do dinheiro? Porque o capitalismo é injusto, poucos têm muito e muitos têm pouco e os poucos que tem muito ganham ainda mais e os muitos que tem pouco perdem ainda mais? Me desculpe a pergunta, mas você acha que esse fato é realmente culpa do governo?


Vamos ver. O avô de Joãozinho e Mariazinha deu R$ 100,00 para cada um dos dois. Joãozinho comprou um jogo de videogame por R$50, e guardou os R$ 50 restantes em seu cofrinho. Mariazinha achou um vestido que custava justamente os R$ 100 recebidos, gastou. No mês seguinte, o avô deu novamente R$ 100,00 para cada um. Joãozinho gastou R$80, e Mariazinha gastou R$ 120...ops, agora Mariazinha está devendo e Joãozinho tem dinheiro sobrando...a culpa foi do governo?


Mariazinha passou os anos estudando para ir bem na escola, fez cursos de inglês porque sabia que era uma exigência do mercado de trabalho atual, fez curso de informática, se esforçou e entrou para faculdade, por outro lado, Joãozinho só tirava notas vermelhas, e depois da escola ficava vadiando o tempo todo, não quis ir para a faculdade. Mariazinha conseguiu um emprego numa multi-nacional de muito prestígio, Joãozinho foi recusado porque não tinha muito conhecimento sobre quase nada, mas conseguiu um emprego de auxiliar de pedreiro numa construtora. Mariazinha continuou estudando e se dedicava ao trabalho, conseguiu uma promoção e com isso, um salário de peso. Joãozinho fazia apenas o trabalho dele, não conseguiu evoluir e portanto, não tinha um salário muito gordo. Culpa do governo?


Não me venha dizer que só porque eu sou paty eu tive oportunidades na vida! Me desculpe, mas essa desculpa já está furada. Hoje em dia, existem cursos de tudo totalmente de graça e uns são exclusivos para pessoas que não têm um poder um aquisitivo muito grande. O projeto amigos da escola, por exemplo, oferece cursos dos mais variados e dão o material ainda por cima, mas entre na escola no sábado para ver se tem alguém aproveitando a oportunidade? Eu tive - e quis- que fazer um curso de padaria nesse projeto na escola em frente à minha casa, pois senão minha amiga perderia o programa dela e teria que começar a pagar a faculdade. Olha só. As pessoas que precisavam tirar algum proveito dessa oportunidade estavam muito ocupadas reclamando do governo enquanto ele colocou vários programas para que a população mais carente possa estudar, aprender algo com que ela possa ter alguma renda. Veja esse amigos da escola que legal: um voluntário se predispõe a ensinar algo que outra pessoa possa usurfruir para ganhar algum dinheiro - sem custos adicionais - e esse voluntário ainda ganha o ensino superior enquanto estiver no programa, você só tem que sacrificar seus finais-de-semana tanto para ensinar, quanto para estudar, só isso já causa horror nas pessoas "eu, perder meu final-de-semana para ficar na escola ensinando? Jamais! - eu sou tão defensora da diversão quanto ninguém, mas quando a gente precisa de algo, alguns sacrifícios tem que ser feitos, não?

Eu sei, eu sei, os políticos são corruptos, e as coisas podiam ser melhores se quem nos governasse estivesse interessado em algo a mais que seu próprio nariz e seu bolso, e existem muitos programas furados e ridículos circulando por aí, mas o que eu estou querendo dizer é que nós saibamos aproveitar as coisas e parar de sempre pôr a culpa nos outros, sentir inveja dos mais afortunados e querer que alguém chegue e dê dinheiro na sua mãozinha enquanto você está sentado no sofá sem fazer nada só porque existe gente mais rica que você.




sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O que não é amor?

Olááá pessoal!! Espero que todos tenham tido um Natal muito gostoso!!

Estava passeando pelas minhas agendas antigas e achei uns textos bem com a cara do blog. Esse não tem muito o espírito natalino, mas bom, já foi mesmo! Ahahahahaha


Já se falou tanto em amor, amizade e paixão...que tal falarmos do que não é amor?

- Se você precisa de alguém para ser feliz, isso não é amor, é carência.

- Se você tem ciúme, insegurança e faz qualquer coisa para conservar alguém do seu lado, mesmo sabendo que não é amado, e ainda dez que confia nessa pessoa, mas não nos outros, que lhe parecem todos rivais, isso não é amor, é falta de amor próprio.

- Se você acredita que "ruim com ele(a), pior sem ele(a)" e sua vida fica vazia sem essa pessoa, não consegue se imaginar sozinha e mantém um relacionamento que já acabou só porque não tem vida própria - existe em função do outro - isso não é amor, é dependência.

- Se você acha que o ser amado lhe pertence, sente-se dono e senhor de sua vida e de seu corpo, não lhe dá o direito de se expressar, de ter escolhas, só para afirmar seu domínio, isso não é amor, é egoísmo.

- Se vocês discutem por qualquer motivo, morrem de ciúmes um do outro e brigam por qualquer coisa, nem sempre fazem os mesmos planos, discordam em diversas situações, não gostam de fazer as mesmas coisas ou ir aos mesmo lugares, mas sexualmente combinam perfeitamente, isso não é amor, é desejo.

- Se seu coração palpita mais forte, o suor torna-se intenso, sua temperatura sobre e desce vertiginosamente apenas em pensar na outra pessoa, isso não é amor, é paixão.

Agora sabendo o que não é amor, fica mais fácil analisar, verificar o que está acontecendo e procurar resolver a situação, ou se programar para atrair alguém por quem sinta carinho e desejo, que sinta o mesmo por você, para que possam construir um relacionamento no qual haja, aí sim, o verdadeiro e eterno amor.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

A Bela e a Fera

Este post não é sobre o desenho da Disney que eu assistia pelo menos uma vez por semana, nem sobre a peça teatral inspirada no mesmo. Quero falar com vocês sobre auto-estima.

Eu não vou mentir para ninguém, afinal, até hoje não conheci ninguém cego. Até meus 16 anos eu era um horror. Mas feia mesmo, um cabelão armadão que quase dava a volta na minha cabeça, igual o do Rolo, da turma da Mônica, cheia de espinhas no rosto, gordinha e não tinha o menor senso de estilo, ou seja, era brega mesmo! Mas eu tinha auto-estima! E como viu? Eu me achava muito linda e com isso me sentia bem comigo mesma, assim, eu era sempre alegre, animada, contente. Conhecem aquela história de lei da atração, que tudo que você pensa e a maneira como você age volta para você? Pois é, eu me achava linda, agia como se fosse linda e isso atraía a mesma atitude das outras pessoas.

O primeiro passo para se ter uma vida feliz é se sentir bem consigo mesmo certo? Muitas pessoas não tem a mínima auto-estima, se acham feias mesmo e vivem deprimidas por isso, e aí vai juntando com outras coisas até que tudo na vida dela se torna feio. As conversas, a personalidade, vive de cara fechada com aquela feição deprimida e tudo isso contribui com a feiúra dessa pessoa.

Lembram do desenho A Vaca e o Frango? Em um dos episódios, a vaca começa a chorar por se achar feia e o Frango, com intenção de consolá-la responde: "mas Vaca, alguém tem que ser feio para que outra pessoa possa parecer bonita!". Essa frase marcou muito! Todo mundo riu como se fosse uma mera piada, mas olhem a profundidade da coisa! É como a luz e a escuridão. Uma não existe sem a outra, mas posso ser bem sincera? Só é feio quem quer!

A beleza está nos olhos de quem vê. Velho ditado verdadeiro! No final das contas, tudo cai numa questão de gosto novamente. Eu acho a Julia Roberts feiosa, mas a maior parte do mundo realmente acha que ela é uma linda mulher. Por mais que alguém possa te achar feio, existe um outro alguém que pode te achar lindo, mas se você ficar se fazendo de vítima feiosa, é isso que você será mesmo! Eu sinceramente acho que ser lindo por dentro reflete por fora!!

Nossa! Acho que esse post ficou bem de paty mesmo né? Ahahaha, mas eu me inspirei para escrever sobre isso porque eu me lembro como é chato agüentar a zueira das pessoas. Eu me sentia linda, mas sabia que eu não era padrão de beleza nacional =D e se você não tiver auto-estima, você acaba permitindo que as pessoas te deixem mal e coisas como essas podem ser traumáticas e que te deixam um adulto estragado! O que me leva a mais um pensamento! Como as crianças são malvadas né? Ahahaha inocentes uma ova!!! XD

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

O dom de ser desagradável.

Prólogo...


Minha chefe é uma mulher que se veste muito bem. Está sempre impecável, sempre bonitona. Quase todos os dias ela me surpreende vindo com umas roupas que deixam ela muito bonita mesmo e quando isso acontece eu elogio a roupa dela e falo "Como você está bonita hoje Raquel, gostei da sua roupa."


Do mesmo jeito que elogio ela, faço a mesma coisa com todo mundo que eu vejo que faz algo bem, ou se veste bem , escreve bem, qualquer coisa. Esses dias a Jéssica que trabalha com a gente tinha prendido o cabelo com trancinha e ficou muito bem pra ela, e eu falei a mesma coisa... "como vc ficou bonita de cabelo com trança venha mais vezes assim...".


Minha Chefe olhou pra mim, depois que ela saiu e me disse: "Sabe uma coisa que eu acho legal em você? Você sempre tem uma coisa boa pra falar pra todo mundo. Isso é muito bom."


Na hora eu pensei "ué... se não for coisa boa, pq então eu deveria falar pra alguém?". Daí mais tarde... naquelas horas que a gente tá com a cabeça vazia, comecei a pensar naquilo que ela me disse... E cheguei a seguinte conclusão: Tem muita gente que tem o dom de ser desagradável.


Agora sim... o Post...



Se tem uma coisa que eu sempre fui foi Pollyanna... aquela menina que vê lado bom em tudo e em todas as pessoas... Que ignora as coisas ruins e procura o melhor que alguém pode ter. Faço isso bem... não é a toa que eu conquisto todo mundo onde vou passando ahahahahah. Sempre dizem que eu tenho carisma, que sou dada e tudo mais... Eu sou mesmo porque eu gosto disso, é natural pra mim.


As pessoas pra mim são muito mais importantes que "quem é mais inteligente", "quem está com a razão", "quem ganhou o jogo", "quem é a bolacha mais gostosa do pacote". Então manter uma pessoa PRA MIM vale mais que muita coisa.


Vocês nunca vão me ver criticando um ponto de vista tão forte quanto aconteceu comigo em "Ensaio contra a cegueira". Ninguém nunca vai me ver batendo de frente sobre capitalismo ou socialismo (eu sou 100% capitalista) ou qual é o melhor partido político. Como ninguém também nunca vai me ver falando mal do Corinthians (mas do São Paulo eu falo, time de Bambi!)! Hahahahahahha.


E eu não entro nessas fortes discussões porque sou uma sem cultura que não sabe de nada, mas sim porque todas estas coisas (e muitas outras) não são 100% racionais, todas são ligadas a pontos de vista, cultura, valores, modo de ser aceito na sociedade e muitas outras coisas que são realmente assuntos delicados.


Ninguém discute x+2= 5 então X=3, discute? Porque é exato, só há uma interpretação. Agora qualquer outro assunto não há verdades são apenas brigas de ponto de vista, que nada mais são que brigas de EGO.


Acho que parte da confusão se dá por que aprendemos que temos de ganhar sempre... Estar por cima ou com a razão pode significar absolutamente NADA! É melhor (e com certeza muito mais difícil) tentar ensinar, tentar aprender, tentar ver o lado dos outros.


Se por acaso alguém chega e me fala "ai como Harry Potter é um lixo" (exemplo tosco) eu dou risada e penso "uma pessoa a menos na fila do cinema hahahaah" e não vou criar confusão por isso...


Eu to falando de opiniões, mas quantas pessoas não existem que implicam com seu gosto, com as coisas que você fala ou faz. Que implicam com tudo. Gente que perda de tempo...


Aquela pessoa que você fala bom dia e ela responde com "oque tem de bom"? Depois querem ser rodiadas de amigos... de que forma??? Ou então uma frase famosa: "Gosto é que nem braço, tem gente que não tem".


Que grosseria! Ninguém gosta de grosserias. O ser humano gosta de ser elogiado, de receber sorrisos, carinho, atenção. Por mais estúpido que seja a pessoa, por mais cult que seja, por mais paty, por mais nerds, por mais sei lá, anormal que seja a pessoa. Todo mundo quer ser bem tratado, todo mundo quer que as pessoas estejam a favor da gente. É assim que se conquista as pessoas...


Eu prometi no meu blog antigo colocar um texto que nem sei se cheguei a colocar... Vou copiar aqui porque fala exatamente desse tema. Não vou dizer quem é porque muita gente é influenciada pelo autor. Mas não é do Saramago ahahahah.


A história é +- a seguinte: A menina quer conhecer uma Igreja antiga, e um velho não deixa, diz que passou o horário. Ela fica triste, o velho sorri. O cara que tá com ela explica que ela é de outro pais. O velho não deixa. Oferece dinheiro. O velho não deixa. Então ele fala: Você que se dane eu vou entrar com ou sem sua permissão. Pega ela e entra. O velho fica parado olhando com cara de besta e não impede. Daí começa o trecho do livro.


- Não tenha medo Pilar... Você só não pode contracenar.

- Não sei oque é contracenar...

- Certas pessoas vivem brigadas com alguém, brigadas consigo mesmas, brigadas com a vida. Então elas começam a criar uma espécie de peça de teatro na cabeça e escrevem o roteiro de acordo com as suas frustrações. O problema é que elas não podem representar essa peça sozinha.

Então começam a convocar outros atores. Foi oque esse sujeito aí de fora fez. Queria se vingar de alguma coisa e nos escolheu para isto. Se tivéssemos aceitado sua proibição estaríamos arrependidos e derrotados. Teríamos aceito fazer parte de sua vida mesquinha e de frustrações.

A agressividade deste senhor era visível, foi fáci evitar que contracenássemos. Outras pessoas entretanto, nos convocam quando começam a se comportar como vítimas, reclamando das injustiças da vida, pedindo para que a gente dê conselhos... participe. Cuidado, quando a gente entra nesse jogo, quase sempre saímos perdendo.


Eu achei esse livro meio bosta, mas esse ´eum trecho que até hoje me marca. Vira e mexe me deparo com essas pessoas. Pior que muitas vezes me vejo nelas. Temos que nos policiar... Pq as vezes começa com uma vez ou outra... depois passa a ser sempre... até adquirirmos o dom de ser desagradável.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Minivirada Cultural para ajudar Santa Catarina

Ae pessoal! Uma boa pedida para quem se preocupa com a situação em Santa Catarina.

Haverá uma minivirada cultural, cuja entrada será doação de produtos de higiene pessoal, produtos de limpeza, alimentos não-perecíveis, roupas, sapatos e cobertores. O evento será realizado no teatro Sérgio Cardoso à partir das 18hrs deste sábado até às 18horas de amanhã. (6 e 7 de dezembro).

Confira a programação:

http://www.cultura.sp.gov.br/portal/site/SEC/menuitem.71b090bd301a70e06d006810ca60c1a0/?vgnextoid=9daf3063b740b110VgnVCM100000ac061c0aRCRD&idNoticia=097437be304fd110VgnVCM1000004c03c80a____

O teatro é localizado na rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista, São Paulo -SP

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Estudo mostra que a felicidade é contagiante, mas não no trabalho

LONDRES (AFP) - A felicidade é contagiante e se propaga "por ondas" dentro de círculos de amigos ou de membros de uma família, mas não entre colegas de trabalho, revela um estudo que será publicado nesta sexta-feira pelo British Medical Journal (BJM).

Os autores do estudo estabeleceram que grupos de pessoas felizes e infelizes se constituem segundo critérios de proximidade social e geográfica. Por exemplo, a probabilidade de que uma pessoa seja feliz aumenta 42% se um amigo que mora a menos de 800 metros dele é feliz. Este número cai para 25% se o amigo mora a menos de 1,5 km, e continua declinando a medida que aumenta a distância.

As chances de felicidade aumentam em 8% em caso de convivência com um parceiro feliz, em 14% se um parente próximo feliz mora na vizinhança, e até em 34% em caso de vizinhos felizes.

"As variações no nível de felicidade de um indivíduo podem se propagar por ondas dentro de grupos sociais e fomentar uma ampla estrutura dentro de uma rede, criando assim grupos de pessoas felizes ou infelizes", consideraram os autores do estudo, os professores Nicholas Christakis, da Harvard Medical School, e james Fowler, da universidade de San Diego.

Contudo, esta tendência não se verifica no trabalho. "Os colegas de trabalho não afetam o nível de felicidade, o que faz pensar que o contexto social pode limitar a propagação de estados emocionais", segundo o estudo.

"Este estudo revolucionário pode influenciar a saúde pública", avisou o BMJ em seu comunicado.

"Se a felicidade se transmite, de fato, através das relações sociais, isso pode contribuir indiretamente à transmissão semelhante da boa saúde, o que tem sérias implicações para a elaboração das políticas", avaliou a publicação.

O estudo foi realizado com 5.124 adultos de 21 a 70 anos, entre 1971 e 2003.

http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/081204/saude/gb_ci__ncia_sa__de

Por isso que meus amigos são tão felizes!! XD

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Assoar o nariz é falta de educação?

E aeee pessoas!!!

Nas férias de julho fui visitar uma amiga que mora em outra cidade, para mim, este é o mês da gripe, então imaginem como estava minha situação. Durante a viagem, meu nariz começou a encher, e a querer escorrer. O silêncio no ônibus chegava a ser gritante, tanto que fiquei sem graça de assoar o nariz. Tentei segurar, mas não adiantou, comecei a "fungar" até que não deu mais. Peguei o lenço e assoei. A mulher do assento ao lado me deu uma olhada, seguida da mulher sentada à sua frente, cheguei a sentir que todos os olhos buscavam saber quem foi a menina porquinha.

Uma vez, estava eu com a turminha e uma amiga resfriada levou a mão em direção a caixinha de lenços de papel, seu namorado logo disse: "Lá vai ela fazer porquice". Ouviu-se então aquele estrondo de melecas saindo do nariz de alguém, em seguida um comentário "nossa!" daquele tipo de nojo.

Agora eu te pergunto. Minha amiga e eu deveríamos ficar fungando e deixando a meleca escorrer só para não incomodar os outros com o barulho? Qual dos dois é mais nojento?