quinta-feira, 24 de março de 2016

Insatisfação, crise existencial? Será que você está se comparando a quem não deve?

tree-738816_1920
Há certo tempo li uma reportagem em que dizia que a OMS (Organização Mundial da Saúde) estimava que a depressão e o stress, em 2020, seriam os maiores responsáveis pelos índices de afastamento do trabalho, bem como estariam em segundo lugar no ranking das causas de morte da época.
Inconformada, incomodada e ao mesmo tempo interessada pelo assunto descobri que uma das quatro principais causas desencadeadoras da depressão estava relacionada ao trabalho: remuneração inadequada, problemas financeiros, viver sob pressão, trabalhar em uma empresa que não gosta, desgosto pela função exercida, etc.
Passei então a estudar as pessoas ao meu redor que estavam insatisfeitas com a sua vida e se achavam infelizes (em alguns momentos confesso que eu também servia como objeto para meu estudo) e percebi que estas pessoas tinham algo em comum: todas passavam, na ocasião, por uma CRISE EXISTENCIAL.
Uma crise existencial nada mais é do que um momento em que você se questiona sobre o seu papel no mundo, sobre o momento em que vive, sobre sua realização e "blá, blá, blá". O problema não é exatamente o questionamento, mas sim o DEVANEIO ILUSÓRIO que enlouquece sua cabeça (momentaneamente fragilizada) que te faz sentir-se inferior, impotente e motivado o bastante para tomar qualquer decisão estúpida e irracional.
DEVANEIO ILUSÓRIO, COMO ASSIM?
equality-1245578_1920
Toda CRISE EXISTENCIAL nasce quando há uma COMPARAÇÃO.
Você compara DOIS MUNDOS,  se o mundo comparado for, na sua concepção, pior ou igual ao seu, você segue sua vida numa boa, feliz.
Porém, quando você compara o que para você seria o "MUNDO MARAVILHOSO IDEAL" com o seu "MUNDINHO SEM GRAÇA ATUAL", pronto, instaura-se a CRISE EXISTENCIAL e logo após, o sentimento "Sou a PIOR pessoa da face da Terra".
Essa comparação pode se dar em qualquer âmbito: 
  • Profissional - porque Fulano tem dinheiro, é mais reconhecido, está realizado profissionalmente...
  • Relacionamento - porque a relação de Ciclano é mais perfeita do que a minha... Eles se dão tão bem juntos.
  • Saúde/ Estética - Porque Beltrano tem um corpo mais definido, é mais bonito, etc...
  • Família, filhos, bens materiais, local em que vive... e qualquer outra coisa que passe por sua cabeça que possa ser passível de comparação.
Partindo desse ponto, nós partimos para os DOIS tipos existentes de comparação:
  • comparação essencial - que é absolutamente necessária para nossa vida e para nosso progresso.
  • comparação burra que gera o DEVANEIO ILUSÓRIO - A comparação que, como o nome já diz, é burra e praticada por pessoas privadas (momentaneamente) de inteligência.
A Comparação Essencial
A comparação essencial é aquela comparação que é necessária porque nós somos muito limitados. Harv T. Eker em seu livro Mente Milionária diz que "se o Carvalho de 30m tivesse a mente de um ser humano, ele cresceria só 3m".
Nós humanos temos a tendência de vivermos dentro da nossa ZONA DE ACOMODAÇÃO, também chamada de zona de Segurança, ou zona de conforto. Acontece que, NA MAIORIA DAS VEZES, a pessoa nem percebe que está vivendo nesta zona, não percebe que está estagnada, não sente que está estagnada, ou simplesmente não faz ideia de como pode sair dessa amarra. Ela vive seus dias do melhor jeito que ela poderia viver naquele momento.
O que vai fazer a pessoa perceber que sua vida é uma VIDA SEM GRAÇA é a COMPARAÇÃO. O que vai servir de gatilho, de espelho e de motivação para qualquer guinada em uma pessoa limitada é fazer com que ela perceba que outra pessoa está progredindo (seja em qualquer âmbito da vida) e que ela está parada, que ela está sobrevivendo e não vivendo.
Você vai ouvir por aí que não é legal se comparar mas eu só consigo perceber casos de SUCESSO com as pessoas que utilizaram a comparação essencial. Ao perceberem que haviam entrado em sua zona de acomodação, a comparação fez com que eles:
  • Voltassem a estudar;
  • Repensassem sobre a carreira, sobre o rumo que a vida profissional estava levando e, se era aquele rumo que realmente desejavam para si;
  • Desenvolvessem a necessidade de correr atrás do que lhes traria realização, nem que para isso precisassem começar alguma coisa do zero.
  • Tomassem a coragem necessária para abrir a empresa tão sonhada;
  • Tivessem a garra desejada para desenvolver a atitude que precisavam para alavancar seus negócios;
  • Entre outros benefícios.
Ou seja, a comparação essencial é responsável por acender uma chama que estava escondida ou apagada. Ela dá visão e a motivação para sair de uma vida SEM GRAÇA e buscar planejar e dar base para o que seria uma vida maravilhosa ideal.
Logo, sempre busque essa comparação essencial. Não tenha vergonha de ser menos, de não estar pronto(a), de estar um passo atrás. Ande com pessoas que possam te dar esse empurrão, que te façam sair da mesmisse, que te mostrem como você pode sozinho(a), sair dessa vida sem graça.
A Comparação Burra, o devaneio ilusório e o fundo do poço
A receita certeira para a insatisfação e a infelicidade reside na comparação "burra", chamada por mim de Devaneio Ilusório. Um sentimento que assombra a cabeça da maioria das pessoas e tenho certeza que em algum momento da sua vida você já deve ter sentido isso.
Equação da comparação burra:

Ao contrário de uma comparação essencial, que te faz dar um UP na vida, a comparação burra te faz parecer um lixo. 
A comparação burra é aquela quando você compara seu mundo atual com um mundo ideal que:
  • Não condiz com NADA do que você idealizava até dez minutos  - OU SEJA, VOCÊ ACABA DE IDEALIZAR, acaba de colocar na sua cabeça que é ideal. Viu uma revista falando que é legal, viu um palestrante famoso falando que é legal, acaba de conhecer alguém que você admirou profundamente e PRONTO... Aquela nova situação acaba de se tornar seu MUNDO IDEAL.
  • Não condiz com nenhuma atividade que você realiza HOJE para que esse resultado possa realmente ser possível. Imagine, por exemplo, que você tenha o sonho de escrever um livro. Vê que Fulano publicou três livros e se sente incapaz por não ter nenhum. Ok. Porém, você é uma pessoa terrivelmente ocupada e NUNCA parou um dia da sua vida para escrever, nunca nem elaborou uma proposta, nem mesmo falou com uma editora... Você acha realmente que é possível se comparar à alguém que se DEDICA a esta atividade? Acha realmente que essa comparação é uma comparação inteligente?
  • Não condiz com seus valores, com o que você acredita, com o que você gosta. Ou seja, você não tem nenhum interesse real por aquilo - foi empolgação do momento baseada nas conquistas do outro. Quer exemplos? Quando você vê um profissional bem sucedido em alguma empresa em um ramo que não é do seu interesse (pode ser qualquer ramo: empresário, executivo, atleta, atriz, palestrante, médico, etc).
  • Você NÃO possui grandes conhecimentos sobre o que você quer conquistar, LOGO, você ignora defeitos ou julga que foi fácil conseguir/ chegar lá. - Quando nós olhamos os resultados nós só conseguimos ver as partes boas, parece que tudo foi fácil mesmo, mas só quem conquistou sabe o quanto teve que ralar para chegar até lá. Isso vale para quando nós olhamos para as coisas "do outro", parece que tudo é maravilhoso, mas só vivendo para saber quais defeitos e dificuldades certas coisas/pessoas/lugares possuem.
  • Você na verdade quer FUGIR de um problema ao invés de ENFRENTÁ-LO, então agarra qualquer mundo como ideal.
É por isso que chamo de COMPARAÇÃO BURRA, é por isso que eu chamo de devaneio ilusório, porque você não teve nenhuma base concreta para idealizar nada disso, então tudo parece impossível para você.
 
"Não só parece impossível, como na verdade é, porque você nunca se mexeu para ter algum êxito. Então a sensação de IMPOTÊNCIA é realmente arrasadora. E a consequência disso? Ansiedade, desespero, depressão, seguida por inação/ paralisação completa ou ação desgovernada (prato cheio para aproveitadores, pensem nisso)". Coach Juliana
 
 
Dá um Exemplo de uma comparação Burra Jú?
Tudo bem, é mais fácil entender com exemplos. As mulheres costumam usar uma comparação burra bem clássica aqui que fica fácil para qualquer pessoa entender.
yoga-241609_1920
Muitas mulheres se acham realmente horrorosas por não possuírem o corpo das ajudantes de palco do programa Pânico, as famosas Panicats.  Então você vê de um lado: produtos prometendo beleza sem esforço, pílulas milagrosas, herbatudos, shakes diversos, dieta da lua, do sol, do mar e sei lá mais do quê, programas de emagrecimento, personal trainer e tudo mais; e do outro: mulheres frustradas porque estão longe do que seu mundo ideal.
Porém... elas esquecem que: a principal (e talvez única) atividade da função de Panicat é cuidar do corpo e da sua aparência logo, uma panicat vai ficar muitas HORAS do seu dia numa academia malhando e depois, vai gastar mais HORAS do seu dia em tratamentos para o corpo, pele, cabelo, etc. Fora que vai seguir uma dieta a risca e vai investir muito dinheiro na contratação de todos os personais possíveis para manter seu corpo e sua beleza em dia POIS É ISSO que vai garantir o emprego dela.
Agora... uma mulher que trabalha em QUALQUER outra ocupação NÃO TERÁ O MESMO TEMPO que uma panicat tem para cuidar do seu corpo, a não ser que ela abdique três ou quatro horas do seu dia para isso (e lógico: abra mão de outras coisas também).
Provavelmente uma executiva vai ter que se conformar em ir na academia no máximo por 1 hora por dia (apenas para manter a saúde) POIS precisa DEDICAR TODO O RESTO DO SEU TEMPO E DA SUA MENTE com estratégias para fazer sua empresa prosperar e para fazer cursos para se desenvolver e não ficar para trás, POIS É ISSO que vai garantir o emprego dela.
Entenda, para parecer uma panicat você terá que largar tudo o que você está fazendo e realizar as atividades que uma panicat faria, daí sim, sua comparação faria sentido.
Se esta não é sua realidade, sua comparação é BURRA, é um devaneio ilusório, que não vai te levar a nada, vai manter em você com um sentimento de impotência, de inferioridade e provavelmente pode desencadear uma patologia como a depressão.
 

 Ok, mas como me livro de uma crise existencial?

Passo 1:
Pare de reclamar, de chorar, de se isolar, de dormir para fugir do mundo, de colocar indireta no facebook, de fazer seja lá o que você estiver fazendo. Nada disso vai adiantar. O mundo detesta perdedores, detesta vítimas e não pára para a gente se levantar.
 
 
Passo 2:
Fique feliz por estar passando por uma crise existencial, significa que você está crescendo e querendo evoluir.
 
 
Passo 3:
Você deve ter se comparado com alguém não é mesmo? Então reconheça se foi uma comparação essencial ou uma comparação burra. Se foi uma comparação essencial vá para o passo 4. Se foi uma comparação burra vá para o passo 5.
 
 
Passo 4:
Veja o que é preciso fazer para atingir a situação que você considera ideal. Se não souber por onde começar peça orientações para as pessoas que você admira. Veja o que as pessoas sugerem que você faça. Faça uma lista de ações. Realize. Não tem segredo.
 
 
Se você tiver dificuldades em fazer este passo 4 sozinho(a), busque um processo de coaching.
 
 
Passo 5:
Se você está sofrendo de devaneio ilusório ou comparação burra é bem provável que você demore para reconhecer ou precise de ajuda externa para enxergar isto (um amigo ou um profissional mesmo). Mas quem sabe essas perguntas lhe ajudem:
 
  • Desde quando eu quero este objetivo? Seja forte em seu argumento, se não conseguir, você não quer de verdade.
  • Porque eu decidi conquistar esse objetivo? Seja forte em seu argumento, se não conseguir, você não quer de verdade.
  • O que sentirei ao conquistar esse objetivo QUE NÃO consigo sentir hoje? Seja forte em seu argumento, se não conseguir, você não quer de verdade.
  • Como consigo adaptar minha situação atual para sentir a mesma coisa que sentiria se alcançasse esse objetivo? Se você encontrar uma forma de adaptar a situação provavelmente terá transformado sua comparação burra em comparação essencial.
  • Quero realizar este objetivo porque estou fugindo de outro problema? Esqueça, dificilmente alguém admitirá isso.
  • Faço alguma atividade hoje que me ajuda a alcançar este objetivo? Seja forte em seu argumento, se não conseguir, você não quer de verdade.
  • Conheço os pontos fracos/ os defeitos/ as limitações do meu objetivo? Se não conhecer, sugiro que conheça-os primeiro.
  • Estou disposto(a) a PAGAR O PREÇO necessário para alcançar esse objetivo? Esta resposta é a mais importante, se sua resposta for NÃO, nem adianta insistir no objetivo.
 
Passo 6:
Ao responder às questões do passo 5 você abre sua mente para seus objetivos e transforma sua comparação burra em algo tangível e realmente comparável, ou seja, passa de devaneio ilusório à uma comparação essencial.
 
 
Veja o que é preciso fazer para atingir a situação que você considera ideal. Se não souber por onde começar peça orientações para as pessoas que você admira. Veja o que as pessoas sugerem que você faça. Faça uma lista de ações. Realize. Não tem segredo.
 
 
Se você tiver dificuldades em fazer este passo sozinho, busque um processo de coaching.
 
  
Espero que esta matéria tenha servido para ajudar vocês em sua jornada.
Sucesso.

Coach Juliana.

Conheça a Coach Juliana Acessando o Site Nova Perspectiva Coaching