segunda-feira, 27 de abril de 2009

Arnaldo Jabor fala sobre carne e meio ambiente

"Seremos destruídos, entre outras besteiras humanas pelos punzinhos de inocentes boizinhos"

Admiro muito os textos que Arnaldo Jabor escreve, esse falando sobre diminuirmos o consumo de carne é ótimo, vale a pena muito a pena assistir!

Aposto que você que não é vegetariano já torceu o nariz, mas aqui não se fala sobre crueldade aos animais, mas sim da destruição de nosso planeta pelas emissões de gases. Muito interessante!!




E para aqueles que tem internet discada, está no limite do 3G, está no trampo ou por qualquer outra razão, não possa abrir o vídeo, vou transcrever a fala dele aqui pra vocês:

"Em primeiro lugar, porque se diminuirmos a ingestão de carne bovina, ovina ou suína, a criação extensiva de animais diminuiria, porque o consumo também baixaria, assim, haveria muito mais terra ocupada por vegetação antipoluente que consome o CO2.Além disso, e é aí que mora nosso absurdo planeta, haveria também uma diminuição de emissão de gás metano que os animais produzem em seus intestinos e que é espalhado na atmosfera.

Os cientistas calculam que tem de cair muito essa emissão de gases para evitar graves alterações climáticas como secas e elevação do nível dos mares, pode? É um beco sem saída. Se comermos muita carne, morrem as florestas e mais, os rebanhos aumentam e, senhos, com licença da palavra, os puns dos bois e vacas farão uma crescente sinfonia de gases, sufocando o planeta! Ou seja, depois de milênios de lutas e esforços, guerras, paz, grandes invenções, a arte, a cultura, a ciência, a razão, todos os orgulhos da humanidade, poderão ser destruídos pelos puns!Isso, pum, pum, pum, pararapum, pum, pum!

Quem diria! Achávemos que acabaríamos em guerra total, em ataques de et's ou queda de asteróides, não, seremos destruídos, entre outras besteiras humanas, pelos punzinhos de inocentes boizinhos, aliás, pensando bem, a humanidade não merece muito mais que isso."

domingo, 26 de abril de 2009

Respeito

Recentemente aconteceu um episódio, coisa mínima, sutil, que me fez rir a princípio, depois passei a refletir, relembrar outros episódios de igual sutileza e juntar tudo numa poça de ridicularidades. Não vou detalhar as histórias porque minha intenção não é expor ninguém e sim expor a revolta que acabou surgindo. (caramba, falei bonito agora hein? Ahahahah)

Eu sempre me esforço para não julgar alguém pelos seus atos ou crenças, sempre busco entender o que há por trás de toda ação. Recentemente eu passei a não me importar com o que os outros acreditam, desde que isso não fizesse mal a outros, nem a eles mesmos. Quer acreditar que existem fadas do dente, em papai noel, em coelinho da páscoa? Tudo bem por mim, só não me venha encher a paciência e tentar me convencer a acreditar no mesmo que você.

O saco de religião é a hipocrisia delas. Todas pregam a tolerância com o próximo, mas elas não toleram é nada. Uma religião critica a outra, criam costumes idiotas e coisas afins, esquecem de pregar sobre os verdadeiros ensinamentos de Jesus: o amor ao próximo, a misericórdia e todas essas coisas que fariam do nosso mundo um lugar melhor. Sabem, acho que muitos de nós detestam quando um testemunha de Jeová toca nossa campainha na hora mais imprópria possível e começam a falar e falar e falar, mas quer saber? Eu começo a achar isso muito legal, porque eles não vem no seu portão dizer: "Seja um testemunha de jeová, nós somos melhores que os outros e somos a religião verdadeira", eles realmente vem espalhar a Palavra.

Eu tenho amigos de todos os tipos de religião, e que não tem religião também. Acho muitas coisas de cada religião uma babaquice, mas não fico enchendo o saco de quem é, eu respeito a crença e as opniões de todo mundo, eu acredito em DEUS e cresci na religião católica, mas não fico enchendo a paciência de quem não acredita, não quer saber do assunto então não saiba, só não venha me encher porque eu acredito, o que importa pra mim é exatamente os ensinamentos: vivermos todos em harmonia e com tudo de bom que possa existir e é isso que eu tento espalhar para o mundo. O que realmente me irrita são aqueles que ao invés de tentar espalhar os ensinamentos, querem tentar te arrastar pra igreja deles. Esse tipo de pessoa acaba agindo de forma ridícula e só conseguindo afastar mais ainda, fazendo DEUS ser associado a atitudes babacas e sendo ridicularizado junto com a religião.

Num próximo post eu colocarei um texto que recebi por e-mail que mostra bem isso. Quero deixar bem claro que não estou desmerecendo a religião de ninguém, como disse anteriormente, respeito a crença de todos, e acho que a religião pode ser um guia para a vida das pessoas, desde que estas saibam não se deixar serem manipuladas pelos fatores humanos.

Até a próxima! =)

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Mensagem de Gandhi para vocês



Não tente adivinhar o que as pessoas pensam a seu respeito.
Faça a sua parte, se doe sem medo.
O que importa mesmo é o que você é.
Mesmo que outras pessoas não se importem.

Atitudes simples podem melhorar sua vida.
Não julgue para não ser julgado...


Um covarde é incapaz de demonstrar amor
- isso é privilégio dos corajosos."
(Gandhi)




Feriadão de Páscoa e deu certo d´eu sair fora. Então fui! Rs.

Mas antes essa mensagem, pra não dizer que esqueci de vocês. Roubei do orkut de uma menina do Fã Clube, que roubou de outro orkut, que provavelmente roubou de outro orkut e por assim vai... e que provavelmente será roubada para outros lugares... Mas quem escreveu foi Gandhi. E uma coisa é certa, traduz TUDO oque eu penso e o que eu sinto. Um beijão. E Boa Páscoa, mas uma ótima páscoa mesmo!


PS: Ana, eu tenho certeza que você vai (rs), mas por favor não esquece de controlar o contador. Obrigada!



domingo, 5 de abril de 2009

SENTIR-SE AMADO




O cara diz que te ama, então tá.
Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama,
então assunto encerrado.
Você sabe que é amado porque lhe disseram isso,
as três palavrinhas mágicas.

Mas saber-se amado é uma coisa,
sentir-se amado é outra.
Uma diferença de quilômetros.
A demonstração de amor
requer mais do que beijos, sexo e palavras.

Sentir-se amado
é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida,
que zela pela sua felicidade,
que se preocupa
quando as coisas não estão dando certo,
que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas
e que dá uma sacudida em você quando for preciso.

Sentir-se amado
é ver que ela lembra das coisas
que você contou dois anos atrás,
é vê-la tentar reconciliar você com seu pai,
é ver como ela fica triste quando você está triste
e como sorri com delicadeza
quando diz que você está fazendo
uma tempestade em copo dágua.

Sentem-se amados
aqueles que perdoam um ao outro
e que não transformam a mágoa
em munição na hora da discussão...
Sente-se amado
aquele que se sente aceito,
que se sente inteiro.

Sente-se amado
aquele que tem sua solidão respeitada,
aquele que sabe que tudo pode ser dito
e compreendido.

Sente-se amado
quem se sente seguro
para ser exatamente como é,
sem inventar um personagem para a relação,
pois personagem nenhum se sustenta muito tempo.

Sente-se amado
quem não ofega mas suspira;
quem não levanta a voz mas fala;
quem não concorda mas escuta.

Agora sente-se e escute:
Eu te amo não diz tudo !!!


Martha Medeiros