domingo, 23 de novembro de 2008

Seja Criativo!

E aí pessoal, como vai essa força? Ahahahahaha

Estava conversando com meu amigo esses dias e surgiu o assunto trabalho. Conversamos sobre carreiras e estudar aquilo que você gosta, não estudar e seguir uma carreira só para agradar a família ou o que está "na moda" no mercado de trabalho. E no meio da troca de idéias eu lancei uma frase que me deu uma inspiração ótima para esse post: "acho que não adianta estudar algo pra agradar alguém, você tem mesmo que seguir o que você gosta, mesmo que seja algo que não dê dinheiro, você tem que saber fazer o que você gosta dar dinheiro".

Você já viu alguma matéria no Fantástico sobre um funcionário que trabalha das 8 horas da manhã até às 18 horas parando ao meio-dia durante uma horinha para almoçar, escovar os dentes e voltar a trabalhar? Nããão? Que curioso, nem eu! As pessoas que aparecem nessas matérias são aquelas que souberam inovar, que fizeram algo que todo mundo achou incrível e se inspirou em fazer igual. Você nunca verá o William Bonner dizendo "Na tarde de hoje, um funcionário da empresa X atendeu educadamente o telefone e resolveu o problema de um cliente" isso , meu caro, todo mundo faz! Você pode ser reconhecido dentro da sua empresa, o cliente te agradecerá, e claro que quanto melhor você fazer sua função, mais você terá chances de crescer dentro da empresa, mas é muito mais difícil subir sendo apenas um bom funcionário, você precisa ser criativo, participar, inovar! Você não aparecerá no Jornal Nacional, mas será melhor reconhecido! Não me leve a mal! Ser um bom funcionário e fazer aquilo que te foi pedido é muito bom, mas o que você está trazendo de novo na vida das pessoas? No máximo, você receberá seu salário e um "muito obrigada", talvez nem isso.

Talvez você já tenha dado desgosto aos seus pais ao dizer "quero ser tal coisa". Sua mãe chorou, seu pai te deu um sermão, as pessoas diziam que você morreria de fome. Nesse caso, você teve dois caminhos: ou desistiu e foi estudar o que estava dando dinheiro no momento, conseguiu um emprego que te paga muito, mas odeia, levanta todas as manhãs mal-humorado porque pensa no dia que terá pela frente, morre de raiva quando o celular toca, já imaginando que só pode ser problema, vive estressado, já foi internado várias vezes por quase ter tido um infarto, ooou, foi contra o que todo achava, estudou o que queria, teve criatividade e conseguiu ganhar muito dinheiro fazendo aquilo que gosta e é feliz. Espero que, se você estiver no caminho para escolher, escolha o segundo.

Meu namorado me mostrou um vídeo uma vez de um carinha que fez vídeos dele mesmo fazendo uma dancinha boba em cada ponto turístico que ele foi, colocou no Youtube e o negócio virou um fenômeno tão grande que as empresas começaram a patrociná-lo para fazer a mesma dancinha boba nas viagens. Veja só! Algo tão bobo de tão simples e o cara começou a ganhar pra fazer isso!

Pessoas ficam ricas não tendo medo de inovar! Seja criativo! Ponha o cerébro para funcionar e torne aquilo que você mais gosta de fazer em uma máquina de fazer dinheiro, você será milionário se divertindo! Quer coisa melhor?

Como eu era babaca!

Aeee, finalmente iniciando a minha parte na campanha que a Ju propôs! Para quem não se lembra:


http://tonsdepessego.blogspot.com/2008/11/como-eu-era-babaca.html


Confesso que demorei para pensar em algo, a gente demora pra reconhecer uma babaquice que tenhamos feito, talvez por achar que somos muito bons, mas sempre tem algo ou alguém que te derruba do pedestal. Antes que você comece a imaginar "nossa essa menina deve ser super metida, chata e cheia de si" eu te digo: eu era mesmo! Ahahahaahaha. Quando pequena eu era uma chatinha, super sem noção, eu era babaca mesmo, mas acho que não a ponto de fazer um post inteiro sobre isso, porque não é conselho para ninguém, acho que uma hora ou outra você acaba percebendo o quanto ser sem noção é ridículo e não precisa ler algo aqui pra se tocar disso. Demorei mesmo pra achar uma babaquice digna de um post dessa campanha!

Uma coisa que eu tenho percebido em mim e de repente achei que seria perfeita pra esse post é o fato de eu ser super medrosa. Não confunda com medo do escuro, de aranhas, de cobras, de ser assaltada, de ficar de dp em alguma matéria, eu estou falando de medo de viver.

Quantos "momentos kodak" eu não perdi por ter ficado com receio de alguma coisa! Alguém me fazia um convite e eu ficava pensando "ahh mas vai acabar tarde, vai que acontece alguma coisa no meio do caminho? E se isso...e se aquilo...e se assado...e se cozido...e se frito?" e por fim eu deixava de aceitar e passava o dia mofando em casa por pura babaquice. E aí você começa a ver os outros se divertindo, fazendo amizades, conhecendo coisas novas, contando histórias super legais e talvez sinta até um pouco de inveja, e talvez até entre em depressão e tudo porque você teve medo das coisas ruins que podiam acontecer, mas que, sinceramente, eram um pouco improváveis.

Dirigir foi algo que eu sempre tive vontade enquanto menor de idade, tanto é que logo que fiz dezoito anos corri para a auto-escola. Nunca fui uma boa aluna, sorte do meu instrutor que as aulas de psicologia dele foram fortes, porque senão ele teria desistido da profissão. Eu era ótima na baliza! Disso não tenha dúvidas, só uma vez eu encostei no pauzinho!! Não passei de primeira no exame e passei raspando no segundo, mas isso ainda não tinha me desmotivado, assim que chegou minha carta provisória já quis sair por aí pra treinar, mas na primeira vez que entrei no carro já comecei a pensar: "e se eu levar uma multa? Até que minha carta seja permanente, melhor não sair no trânsito" ao invés de pensar em dirigir com cuidado pra não tomar uma multa! Que beleza hein? Na verdade, eu nunca pensei em dirigir sem cautela, é que eu tinha medo mesmo, do acaso. Hoje eu tenho 21 anos e ainda não dirijo direito, tenho medo de ladeiras! Se alguém me convidar para algum programa que tenha ladeiras no caminho, eu penso duas vezes! "Aahhh não posso porque eu não dirijo por aqueles lados" acho tão ridículo mas o medo me consome, tenho ataques de pânico, choro, amaldiçôo o dia que inventaram o carro e todas essas coisas! Mas até o final do ano eu terei superado isso!! Vai ver só!!

Há anos que eu morro de vontade de mudar a cor do cabelo, apesar de gostar do tom do meu cabelo, tinha dias que ele estava tão sem gracinha, mas eu sempre tive medo de fazer uma mudança que muitos disseram que foi radical. Mudar completamente! E se ficasse feio? E se meu cabelo ficasse ressecado? E se não desse pra eu fazer o retoque e começasse a parecer coisa de relaxado? Um dia meu namorado me disse "pinta aíí seu cabelo de loiro" "ahhh eu sempre quis mesmo!! Mas e se ficar feio?" "aii aí vc pinta da cor do seu cabelo de novo!" Nossa, foi um comentário tão simples, uma coisa tão óbvia e foi nesse momento que eu percebi o quanto meu medo das coisas é babaca. Fiquei anos sem fazer algo que eu realmente tinha vontade por medo de coisas tão tolas que tinha uma solução tão simples!


Não sei se consegui demonstrar a babaquice que existe em ter medo de viver, de experimentar coisas novas (tendo juízo é claro!), só sei que com isso eu consegui decepcionar pessoas, deixá-las chateadas, talvez porque elas não entendessem que na verdade o que havia por trás do acontecimento era meu medo me torturando, imagina só perder alguém especial por pensar demais e deixar o medo controlar suas decisões e atitudes? Eu acho babaca!! Então meu conselho para você que chegou até aqui: pára de pensar demais, só tenha juízo nas suas escolhas e não tenha medo de ser feliz!!

Vegetarianismo

Olá pessoal!! Esse post ainda não faz parte da campanha que a Ju propôs, mas eu estava pesquisando o assunto e achei interessante compartilhar aqui com vocês!

Já tem tempo que eu penso em adotar a dieta vegetariana. Para esclarecer, não tem nada a ver com emagrecer, dieta é um estilo de alimentação, o regime é que é para emagrecer. Enfim, muitas pessoas me perguntam: "mas para que raios você quer isso?", pergunta para a qual eu sempre respondo: "ahh porque eu tenho dó dos bichinhos". Você pode achar besta, mas antes de querer me julgar, eu te pergunto:

- Você comeria um cachorrinho? Um gatinho? Você não fica indignado quando descobre que em alguns países é super normal matar um cãozinho para comer?

Se você respondeu não, não, sim então não me julgue. Pode ser questão da cultura de um país, do modo de pensar de alguma pessoa, o que quer que seja, sempre existe algo que uma pessoa faz e a outra acha estranho, aliás, por isso que eu não sou fã de julgar ninguém, é difícil justamente por cada um ter uma convicção diferente.

Outra coisa que sempre discutem com um vegetariano é o fato de não adiantar nada você parar de comer carne enquanto todo o resto do mundo come, o vegetariano não estará fazendo grande coisa para salvar os animais, que é muito melhor fazer protestos, passeatas, grandes movimentos. Bem, se é assim, então eu não vou mais jogar o lixo no lixo, todo mundo joga no chão, eu ter uma atitude civilizada não vai adiantar nada para melhorar o mundo, melhor desistir de tudo então. Genteeee, não é por aí vai! Se cada um faz sua parte, uma hora ou outra as coisas vão acontecendo, pode começar com uma coisa pequena, simples de tudo, mas que pode ter uma grande repercussão.

O meu motivo para ser vegetariana é a minha própria consciência. Eu odeio colocar um pedaço de carne na boca e pensar que um animal sofreu a vida toda para acabar no esgoto, deu pra entender o que eu quis dizer né? Outro dia estava passando pelos canais da tv, procurando o que assistir e passei pelo Canal Rural. Estava mostrando um leilão de gados. Comecei a chorar ao ver um gado lindo, saindo de uma baia apertada e desfilando em círculos enquanto um narrador ia falando algo de preços. O pobrezinho nem sabia que estava desfilando para a morte. É a morte sim, porque assim que vendido, seria morto e iria parar no açougue. Acho cruel aqueles painéis do açougue, mostrando o contorno do gado, nomeando as partes que a gente come. E nos estabelecimentos e logotipos de empresas de alimento, como a Sadia, que colocam uma galinha ou uma vaca, qualquer que seja seu produto, com um sorriso no rosto, fazendo "jóia" todo feliz enquanto segura um prato com o que deveria ter sido seu colega de "trabalho" morto em pedaços num prato? Quer ironia maior que essa?

Só sei que ver imagens de animais mortos, entrar num açougue e ver aquelas carnes sangrentas, ver aqueles lugares que os frangos ficam para crescerem e serem vendidos, senão já mortos, mexem comigo e me fazem ter vontade de ser vegetariana.

Outra coisa que sempre falam é que adotar uma dieta vegetariana é suicídio, porque existe uma vitamina que só existe na carne e que sua falta causa danos perigosíssimos para sua saúde. Confesso que fiquei meio assustada, é verdade, então fui pesquisar à respeito e descobri que essa vitamina é a B12, mas ela só faz falta para aqueles vegetarianos estritos, que não ingerem nenhum tipo de derivado animal, como queijos, mel, leite e ovos. Segue um link de uma entrevista com Eric Slywitch, ele é médico coordenador do departamento científico da Sociedade Vegetariana Brasileira, e também tem o George Guimarães, nuticionista:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG74464-5856-421,00-MITOS+E+VERDADES+SOBRE+A+ALIMENTACAO+VEGETARIANA.html

Ser vegetariano é uma escolha. Óbvio. Não estou aqui para fazer lavagem cerebral em ninguém, tem gente que adora carne e que não abriria mão de jeito nenhum. Essa é a minha consciência. Eu quero sim diminuir o sofrimento dos animais, mas sei que isso não é algo que dá pra conseguir de imediato, mas não é por isso que vou deixar de fazer a minha parte!

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Barriga é Barriga (por Arnaldo Jabour)

Barriga é barriga, peito é peito e tudo mais. Confesso que tive agradável
surpresa ao ver Chico Anísio no programa do Jô, dizendo que o exercício
físico é o primeiro passo para a morte. Depois de chamar a atenção para o
fato de que raramente se conhece um atleta que tenha chegado aos 80 anos e
citar personalidades longevas que nunca fizeram ginástica ou exercício -
entre elas o jurista e jornalista Barbosa Lima Sobrinho - mas chegou à
idade centenária, o humorista arrematou com um exemplo da fauna:
A tartaruga com toda aquela lerdeza ,vive 300 anos.

Você conhece algum coelho que tenha vivido 15 anos?
Gostaria de contribuir com outro exemplo, o de Dorival Caymmi. O letrista,
compositor e intérprete baiano é conhecido como pai da preguiça. Passa 4/5
do dia deitado numa rede. Autêntico marcha-lenta, leva 10 segundos para
percorrer um espaço de três metros. Pois mesmo assim e sem jamais ter
feito exercício físico, completou 90 anos e nada indica que vá morrer tão
cedo.

Conclusão: Esteira, caminhada, aeróbica, musculação, academia?
Sai dessa enquanto você ainda tem saúde.
E viva o sedentarismo ocioso!!!
Não fique chateado se você passar a vida inteira gordo. Você terá toda a
eternidade para ser só osso!!!

Então: NÃO FAÇA MAIS DIETA!!!
Afinal, a baleia bebe só água, só come peixe, faz natação o dia inteiro, e
é GORDA!!!

O elefante só come verduras e é GORDOOOOOOOOO!!!

VIVA A BATATA FRITA E A COCA-COLA!!!

Você tem pneus???

Lógico, todo avião tem!!!

Estou começando a duvidar da veracidade dos textos serem do Arnaldo Jabour, ou ele copia os e-mailzinhos que circulam pela internet, ou o texto já é velho, sei lá, mas fiquei com a pulga atrás da orelha agora.

Achei pertinente colocar o texto depois da Ju ter postado sobre anorexia, ainda não faz parte da campanha!! XD

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

TPM provoca até 150 sintomas de mal-estar

Inflamação generalizada, retenção líquida e humor feroz estão entre eles

Doença, distúrbio, frescura de mulher. A verdade é que ninguém ainda conseguiu entender definitivamente o que é a TPM. Por isso hoje a definição mais aceita é que se trata de um conjunto de sintomas que surgem uns dez dias antes da menstruação. E ponto. Por isso foi batizada como síndrome.

A Medicina já catalogou mais de -- pasme! -- 150 sintomas que costumam dar as caras nesse período e que fisgam até metade das mulheres em idade fértil. Quem está por trás desses males são as oscilações normais dos hormônios nesse período. Isso mesmo: vale frisar que esse sobe-desce é absolutamente normal. Afinal, todas as mulheres, com e sem a síndrome, têm os mesmíssimos altos e baixos hormonais. O que deflagra os sintomas é a sensibilidade de cada mulher a essa gangorra.


O cenário do drama está na segunda metade do ciclo feminino. É quando entra em cena a progesterona, o hormônio que prepara o corpo para a fecundação e para a gravidez, que os problemas começam. Isso porque ela também diminui os níveis de serotonina no cérebro, um neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar. Daí os sintomas como irritabilidade, ansiedade, depressão. Mas seus efeitos não param por aí: ela também interfere na produção de aldosterona, o hormônio envolvido na retenção líquida o que causa os desagradáveis inchaços e a dor de cabeça. Como se fosse pouco, a progesterona ainda dispara a produção de prostaglandinas, substâncias que, em excesso, se tornam inflamatórias. O resultado? Dores, dores e mais dores, no corpo todo mamas, costas, músculos, etc.


Com sinais tão diversos, o tratamento varia de mulher para mulher. Assim, dependendo da intensidade do sintoma, o médico pode receitar antidepressivos, antiinflamatórios, analgésicos ou diuréticos. A novidade é um novo contraceptivo oral que acaba de receber o aval contra a TPM. Por ter efeito diurético, além de prevenir a gravidez, ele ameniza os sintomas relacionados à retenção hídrica. Por isso, não deixe de procurar ajuda se o incômodo naqueles dias for realmente grande. Apesar de não ter uma cura definitiva, é perfeitamente possível manter tantos males sob controle.


http://yahoo.minhavida.com.br/MostraMateriaSaude.vxlpub?codMateria=1494