domingo, 15 de fevereiro de 2009

Quem não acredita em DEUS espere até ter a mãe doente - II

Uma vez um amigo disse: "o mundo seria bem melhor se as pessoas parassem de acreditar que existe uma força maior..." bom, eu discordo plenamente desse comentário, eu acho que se as pessoas tivessem mais DEUS no coração o mundo não seria a merda que é hoje. Sabe o que atrapalha mesmo? Religiões.

Muitas pessoas acreditam cegamente que todas as outras que não seguem sua religião são pecadores, dão dinheiro desenfreadamente pra igreja achando que DEUS pediu e vai recompensar, deixam um cara dizer que você estará pecando se usar um método contraceptivo que evita doenças e também filhos que você não tem condições de cuidar. Já ouvi alguém dizer que é melhor dar o dízimo pra igreja do que ajudar uma instituição beneficente.

Um dos dez mandamentos diz que não devemos tirar a vida do próximo. Mas a história está cheia de guerras santas, mortes em nome de DEUS, sacrifícios. Será que dá mesmo pra acreditar que DEUS, que é Pai de todos nós, diria para alguém matar outra pessoa ou ser, em nome de algo tão estúpido quando conquistar terras? Ele mesmo tendo dito que não devíamos fazer isso? Um DEUS que ama todos igualmente sem nenhuma diferença, mandaria um irmão matar o outro? Alôô, será que ninguém enxerga que tinha um soberano interessado em conquistar mais poder sobre a humanidade que usava a igreja para conseguir seus objetivos?

Ahh e a confissão? Sabe como é né, DEUS é onipotente e onipresente, você pode rezar para ELE a qualquer hora do dia que ELE irá ouvir, mas nós temos que ir até um confessionário, contar pro padre todos os nossos pecados mais sórdidos, ele te manda rezar alguns Pai-nossos e ave-Marias, como punição, veja bem, como PUNIÇÃO, e só assim você é perdoado. Vamos recapitular: DEUS escuta tudo, mas seus pecados ELE não ouve, você tem que pedir perdão pro padre! Já começa daí, acho que primeiro você tem que pedir perdão para a pessoa que você cometeu o pecado não?

E esse negócio de dar tantos porcento do seu salário pra igreja? DEUS vai multiplicar seu dinheiro! Isso porque ELE mesmo disse para nós não nos agarrarmos nas coisas da Terra que daqui não levaremos nada, dinheiro não tem utilidade nenhuma no céu pra gente, mas pra ELE tem?

Acho um absurdo que muita gente acredite que quem não é da mesma religião que elas vai direto pro inferno. E aquelas pessoas lá na África que estão morrendo de fome a cada dia que passa? Que sofrem o genocídio, que nasceram e cresceram sem ter o menor conhecimento de DEUS, aquelas pessoas que sofrem o dia inteiro, a vida toda, vão direto pro inferno porque lá não existe uma igreja?

Dá pra ver o tamanho do absurdo?

Existem pessoas que enxergam o tamanho do absurdo, mas que vão mais além...elas dizem que DEUS não existe. Não tem nenhum fato científico que prove que ELE exista, então não existe.

Eu não consigo dar uma razão maior para dizer o porque de eu acreditar NELE, só que tenho fé mesmo e acaba aí. Às vezes acontecem umas coincidências tão grandes que não dá pra acreditar que são meras coincidências. Eu nunca testemunhei um milagre, mas não deixo de acreditar que milagres podem acontecer, porque acredito que existe uma força maior, se eu acredito em DEUS então eu acredito que coisas impossíveis deixam de ser tão impossíveis assim. E acredito também que esse tipo de fé traz consigo esperança, que se todos tivessem um pouco mais, muitos dos sentimentos ruins que surgem em nosso âmago (dando uma de filósofa XD) não nos levariam a cometer atos igualmente ruins.

Uma vez a Ju disse "quem não acredita em DEUS espera até ter a mãe doente". Tem muita gente hipócrita nesse mundo, que passa a vida julgando estúpidas as pessoas que acreditam, mas quando estão em situação de perigo, de agonia, de medo, recorrem a pedir à DEUS que tudo fique bem, que ELE faça o perigo passar e até barganham com ELE.

Outra pergunta que sempre me fazem quando eu digo que acredito é:"ahh é? Mas então porque DEUS permite tanta violência no mundo? Porque ELE deixou o holocausto acontecer?". Olha não sei! Mas as pessoas esquecem que nós temos o livre-arbítrio, que nós podemos escolher o caminho que vamos tomar, nós fazemos nossas próprias decisões, agimos por nossa própria conta, e isso traz consequências oras, todos nós sabemos disso: atos trazem consequências. Então se nós decidimos correr com uma tesoura na mão, tropeçamos e caímos com a tesoura nos olhos, não podemos culpar DEUS, podemos? Nós não somos marionetes dele. O mundo está assim porque nós fizemos dele o que ele é hoje. Encaremos o fato: pessoas inocentes morrem por causa de uma decisão estúpida de outra pessoa. É aquela coisa: você decide ir pra balada, beber todas e voltar pra casa dirigindo, sem estar em seu juízo completo, você não enxerga muito bem, está meio tonto, e ainda por cima quer se mostrar pros seus amigos e resolve correr feito piloto de fórmula 1, aí perde controle de si mesmo, e por consequência do carro, bate em alguém que estava na pista também e não preciso terminar né? O fato é que não podemos culpar DEUS por algo que você decidiu fazer por livre e espontânea vontade.

Por hora, não consigo provar que DEUS existe de verdade, mas eu acredito NELE, independente de religiões. Talvez eu tenha conseguido fazer você pensar um pouco, talvez você ache que estou falando besteira. Mas a verdade é que precisamos parar com essa guerra de crenças e começar a focar no que realmente importa: o nosso mundo, a nossa vida e o que podemos fazer para melhorar essas duas coisas.

Eles são mesmo heróis?

Um dos filmes favoritos desde criança é o True Lies, achava engraçado, e tinha toda aquela coisa de costume: a família do cara super phoda é raptada e ele faz de tudo para conseguir libertá-la.
Passei vários anos sem assisti-lo até que um dia desses estava passando na tv. Continuei achando bem humorado mas as cenas de ação me incomodaram. Um agente sai atirando nos chamados terroristas, quebra pescoços dos mesmos, soca, chuta, esfaqueia...pessoas que estavam trabalhando para o outro lado, mas que se você for pensar, não estão tão erradas assim, e a mensagem do filme acaba sendo: se você ataca os EUA, você é mal, então merece morrer, é super certo sair matando "inimigos" que tiveram suas famílias assassinadas por soldados ou agentes dos EUA que invadiram a terra deles primeiro.

O líder dos "terroristas" manda uma vídeo-mensagem-ameaça para os EUA dizendo: "vocês invadiram nosso país, assassinaram nossas esposas e filhos, e ainda tem coragem de dizer que os terroristas somos nós". Aí o Schwazenegger aparece, mata ele e final da história. Mesmo a fala do líder "terrorista" tendo feito o maior sentido, o vilão da história foi ele.

Sinceramente, depois disso passei a abominar os filmes de ação-guerra-política, pois a mensagem é sempre a mesma: se você ataca os EUA, mesmo eles tendo te atacado primeiro, vc é um terrorista-vilão-errado-na-história-que-merece-perder.

Aliás, isso mostra uma natureza humana muito feia. Alguns gostam de ir explorar o mundo, entram no território de algum ser que pode fazer mal pra elas, então esse ser logo é exterminado, para a vida do explorador ser preservada.

Minha mãe veio comentar comigo que o filme Viagem ao Centro da Terra até era legal, mas que ela não gostou que mataram o dinossauro que vivia lá, afinal ele estava vivendo no seu próprio lar, sem incomodar as pessoas aqui em cima, mas as pessoas aqui em cima, resolveram visitar o lar do dinossauro, que devia estar apenas se defendendo, ou seguindo a ordem natural que lhe foi dada - caçar - e por isso as pessoas resolveram tirar a vida dele.

Esse é o tipo de mensagem que os filmes deviam passar? Se a gente resolve ir pro meio da serra e encontrarmos lá uma cobra, não podemos matá-la, ali a fauna e flora são protegidas pelo ibama. Mas as pessoas acham um absurdo isso, imagina, eu vou lá no meio da serra, lar das serpentes, e se eu encontrar uma não posso matá-la? Mas e quando a cobra entra na nossa casa? A primeira coisa que fazemos é matá-la para nos defender certo? É um absurdo invadirmos o lar dela, ela se defender, e a gente não poder matá-la.

Os humanos realmente tem um instinto de querer conquistar as coisas, destruir tudo e sermos soberanos do nada. Não quer encontrar uma cobra? Não vá até onde você sabe que pode encontrar uma.

O duro é ver que a indústria de filmes mostra que é lindo invadirmos um território alheio, assassinar toda a vida que encontrarmos e ainda chamar os seres da terra de invadida de vilões!

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Um post nada pati!

Você tem medo de cagar?

Gente, porque esse receio todo de que os outros pensem que você está mandando um amigo do interior para o rio?

Uma vez, há muito tempo atrás, atendi o telefone e a pessoa do outro lado pediu para falar com um certo ser que acho melhor não citar. Respondi o seguinte: "fulano está no banheiro". A pessoa riu. Quando a pessoa em questão saiu do banheiro, transmiti o recado de que certo alguém havia telefonado e como disse que fulano estava no banheiro, o certo alguém pediu que assim que fulano saísse, que retornasse a ligação. Levei um xingo daqueles que te dão o direito de ver a sombrancelha de alguém arqueando e veias de testa pulando para fora. "Você deveria ter dito que estava tomando banho!!"

Esses dias aconteceu novamente, ligaram pedindo para falar com alguém que havia acabado de entrar no banheiro. Fiquei com receio de dizer "fulano está no banheiro", mas acho que não consegui disfarçar muito bem: "bem, é que agora ele está ocupado sabe". Fiquei imaginando a pessoa do outro lado pensando "fulano deve estar cagando" e aquele sorrisinho maroto surgindo na face da pessoa.

Me digam, o que há de tão vergonhoso? É uma necessidade básica do ser humano, todo mundo faz o número 2, passa um fax, desliza o moreno. Porque temos vergonha de dizer "putz cara, foi mal, estava cagando, não deu pra te atender", ou então temos aquele receio de ir no banheiro na casa de um amigo/namorado/parente, preferimos ficar com dor de barriga, segurando gases, sofrendo, a usar o vaso sanitário alheio para castigá-lo. E o pior de tudo: se demoramos um pouco mais dentro do banheiro, mesmo que só para o número 1, já vem aquele pensamento: "ai MELDELS, tô demorando muito, vão achar que estou cagando".


Isto sempre será um mistério pra mim!! Rsrsrs.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Quem sobreviveu?

Era uma vez um homem perfeito que conheceu uma mulher perfeita. Namoraram, casaram-se e formavam um casal perfeito. Na noite de Natal o casal perfeito seguia de automóvel por uma estrada deserta quando avistou alguém na berma que pedia ajuda. Pararam. Era nada mais nada menos que o Pai Natal! O casal perfeito ofereceu-se logo para o ajudar a distribuir os presentes. O bom velhinho entrou no carro e lá foram eles.

Pouco depois, numa curva mais traiçoeira, o automóvel derrapou e deu-se um terrível acidente do qual apenas um dos três ocupantes sobreviveu. Quem: A mulher perfeita, o homem perfeito ou o Pai Natal?

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Quem sobreviveu foi a mulher perfeita. Na verdade, ela era a única personagem real da história, uma vez que todos sabemos que nem o Pai Natal nem o homem perfeito existem...